sábado, 25 de setembro de 2010

Estranho


Gosto de dias estranhos. Eles não são tristes, nem felizes...são apenas estranhos. E com o "estranho" você aprende muita coisa e amadurece muitas ideias na sua cabeça.

É como se vc tivesse acordado na hora errada, no dia errado..ou melhor, no planeta errado. É como se aquilo fosse um sonho sem pé nem cabeça.

Tanta coisa estranha em um só dia. Casa estranha, porteiro estranho, homem estranho, lugar estranho, pessoas estranhas...que dia. Acho misterioso. Gosto..mas tenho medo desse "estranho" e até um certo cansaço.


Acordar..ter um porteiro que você nunca viu em seu prédio. Ir na casa dos seus pais e não ser mais a mesma..aliás não será mais ela daqui a 2 dias. Aquilo, que você viu durante 17 anos se transformou em nada mais que pacotes e caixas de papelão espalhadas pelo chão. Mudança. É estranho.


Ir a um encontro e ver uma pessoa que você conhece como se fosse outra. Concluir no fim de tudo que você estava certa. Estranho, mas bom. É legal quando sua intuição era aquela mesma que vc pensava. Menos um. Mais um dia.


Ir a um lugar que vc não costuma ir..já é estranho. Ver pessoas conhecidas...mas como elas mudaram...ou eu que mudei? Eu que sou estranha?

Clima estranho, coincidências estranhas, música estranha, pessoa estranha, lugar estranho...festa estranha com gente esquisita. O mundo surtou! Ou eu que surtei?

7 meses se passaram...e eu ainda estou estranha. Mas como diz uma menina que conheci hoje: "Demora né? Mas passa. Eu sei bem. Você está até melhor que eu"..estranho..mas me senti bem com essa frase.


Bendito dia. Mas aprendi com ele...como eu disse: não é triste, nem feliz...apenas ESTRANHO.


segunda-feira, 20 de setembro de 2010

O incurável me parece curável


O incurável me parece bem curável. Ou será que estou errada? A melancolia passa e os momentos que parecem sonhos voltam. Será que é verdade? Será que não é mais um daqueles perfeitos imperfeitos que nos deixam soltas do nada sem saber pq? Ou será que eu realmente estou vivendo isso? Eu consigo.


O incurável me parece bem curável. Mesmo que eu tenha falado no outro post que tudo isso não passa de hipocrisia..mas uma hipocrisia saudável ao meu ver.. e é bom curtir esse conto de fadas.

Uma princesa em seu reino solitária e "sofredora" para uns, mas "independente" para outros precisa desse aconchego, desse encanto, de café da manhã na cama e uma surpresa bem vinda.


O incurável me parece curável mesmo sendo complicado. Complicado de entender, complicado de expressar. Outra cultura. Outros modos. Outras vidas. Será que vou acordar? Ainda não acordei. Sim..me parece familiar...parece algo que já vi antes. Estou vivendo. Luto ou não..dias sim.. dias não..estou feliz.

domingo, 19 de setembro de 2010

Melancolia

Quem nunca sofreu uma dor infinita de amor? Me diga por favor.
Quando você acha que as flores desabrocharam, que o sol veio a seu favor...no poço você cai novamente e implora.. por favor, me ajude! Menos 24 hs. Menos um dia. Mais um dia novo. Nova identidade. Nova vida. Vidas passadas que não voltam mais. Música, pessoas, palavras..me lembram de cada momento em especial. Pq é tão difícil? Quando pergunto, todos dizem que quando menos espera.. o caminho da felicidade aparece e aquela história fica no passado. Mas como não lembrar se o coração não está disponível? Cerveja, pessoas, lugares, boates, dias hipócritas.. não adianta se enganar. Tudo vem em seu tempo certo, quando vc menos esperar.. já dizia uma grande amiga.
Mas tudo tem seu lado bom. Escrever é meu dom e com todo aprendizando que passei..tirei esse blog como conselheiro, psicólogo e amigo. O blog serve tanto pra mim, quanto pra vc, caro leitor. De nada adianta eu aqui escrever mil palavras, se vc não lê, não sente e não passa esse sentimento. Todos sentem. Isso é comprovado. É a mesma sensação.. só muda local, tempo e endereço. Ninguém é insubstituível..nada é. Não adianta suprir carências, emendar uma coisa em outra, carregar identidades para outras pessoas. Tudo é enganação sua. Não seja hipócrita com vc mesmo. Um grande amigo me ensinou que é bom ficar sozinho e que o luto é nada mais do que um amadurecimento de si mesmo. Esse mesmo amigo me incentivou a escrever esse blog. Muito obrigada, amigos, pessoas que acreditam em mim e na minha filosofia de vida.
Continuem lendo o blog..tentarei passar o máximo de reflexões reais para vocês.
Um beijo de melancolia.

Elisa

domingo, 12 de setembro de 2010

Segredos da mente feminina


Esse post de hoje, foi totalmente inspirado em um texto sobre a realidade dos homens, de Arnaldo Jabour, que me incentivou a ver o lado das mulheres, refletindo sobre "o mundo dos machos".

Assim como o poeta Vinícius de Moraes dizia: "mulheres foram feitas para serem amadas e não entendidas"..concordo totalmente. O universo delas é tão único, que nem mesmo as próprias percebem que são especiais. Mulheres são sensíveis. Apesar de muitas falarem que não, no fundo existe aquele sentimento de sempre esperar mais, querer mais, saber mais. E essa é a maior diferença entre elas dos homens, que muitas vezes acham insignificante o que uma mulher acha um assunto para um debate. Esse é o ponto. Mulheres são difíceis de decifrar...é como um labirinto..enquanto os homens fazem questão de falar em seus textos que são muito simples e fáceis de entender. Ponto pra gente. Não sendo feminista e nem fazendo comparações, só quero mostrar em minha reflexão, que NÓS somos encantadoras e não somos exatamente humanas, somos uma espécie de espiãs disfarçadas.


Mulheres são dignas de respeito e de todo amor que houver nessa vida. Mulheres gostam de debater, entender a mente masculina.. ela merece explicações. Dê para ela um Bom dia carinhoso, um abraço apertado, um elogio em um momento inesperado e não tente entender se "o mundo fechar" de repente...somos mutantes. Como Raul dizia: "uma metamorfose ambulante". Se uma mulher fechou a cara pra você, volte a fita e tente pensar no detalhe mais errado que foi feito..falado..tudo minuciosamente, não tem jeito.. somos complexas. E fazemos "jogos de conquista" sim. Assim como os homens também fazem e tudo por uma questão de diferença e "batalhas de sexo".


Ao mesmo tempo que queremos ser independentes, também precisamos do cavalheirismo do homem para o nosso EGO. Queremos que você abra a porta do carro, que coloque o paletó em nossos ombros para não sentir frio, que dêem passagem primeiro na porta para passarmos..porque somos RAINHAS e gostamos de ser tratadas como uma DAMA. Merecemos isso.



Mulheres bacanas, complicadas, batalhadoras, persistentes, ciumentas, apressadas, é isso que somos hoje. Merecemos adjetivos velozes, produtivos e enigmáticos. As "inhas" não moram mais aqui. Foram para o espaço sozinhas.